17/03/2017 10:03

Algumas queimaduras de Maria Luísa se agravaram

15895155_1286471174744690_420662015255372694_nA estudante de Medicina, Maria Luísa Moia Kamei (20), internada no Hospital Evangélico de Curitiba, depois de ser queimada em uma explosão no prédio que mora, na região da FAG em Cascavel, teve piora do quadro. Segundo informações repassadas pela família, as queimaduras que eram de 2º grau, evoluíram para 3º grau.

Ela permanece na UTI, sedada e respirando com a ajuda de aparelhos. Não há previsão de procedimentos cirúrgicos enquanto a estudante não apresentar melhora significativa.

Maria Luisa cursa o segundo período de Medicina em Cascavel. Ela estava sozinha em um apartamento na manhã do último sábado (11), quando uma explosão, possivelmente causada por vazamento de gás, destruiu parte do edifício. Ela sofreu queimaduras de 1º, 2º e 3º graus, em 80% do corpo.

 

 

Liliane Dias