20/03/2017 18:03

SINAS coordena ações da Semana de Combate à Tuberculose

O SINAS (Sistema Integrado de Atendimento em Saúde) de Paranavaí está coordenando uma série de ações preventivas e educativas nas unidades de saúde do município para lembrar o Dia Mundial de Combate à Tuberculose.  De terça até sexta (21 a 25 de março), serão realizadas palestras de orientação aos usuários do sistema de saúde, comunidade escolar e comércio dos bairros.

 

Confira o cronograma de atividades da Semana de Combate à Tuberculose:

Durante a semana

– Palestras na Secretaria de Infraestrutura, e nas salas de espera da UBS São Jorge, UBS Ipê, UBS Zona Leste, UBS Jardim Maringá e CAPS AD

– Orientações à população em geral no comércio local da Chácara Jaraguá, Campo Belo, São Jorge, Zona Leste, Jardim Maringá

– Orientações à população escolar

Dia 22/03

– 8h – Palestra no Centro Catequético da Igreja do Sumaré

Dia 23/03

– 14h30 – Palestra no CRAS Moema

Dia 24/03

– 07h30 – Palestra na UBS do Sumaré

– 8h – Palestra na Associação de Moradores do Campo Belo

Saiba mais sobre a Tuberculose

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, gânglios, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). Pessoas com AIDS, diabetes, insuficiência renal crônica, desnutridas, idosos doentes, alcoólatras, dependentes de drogas e fumantes são mais propensos a contrair a tuberculose.

De acordo com o Ministério da Saúde, os sinais e sintomas mais frequentes são: tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado; e rouquidão.

A transmissão da tuberculose é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotículas de saliva que podem ser aspiradas por outro indivíduo.

Prevenção e tratamento – A melhor forma de prevenir a transmissão da doença é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. Com 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença. O tratamento deve ser feito por um período mínimo de 6 meses, diariamente e sem nenhuma interrupção. O tratamento só termina quando o médico confirmar a cura total do paciente.

Lembrando que a vacina BCG é obrigatória para menores de um ano, pois protege as crianças contra as formas mais graves da doença.

Números – Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada pelo Mycobacterium tuberculosis e em risco de desenvolver a doença.

O Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 82% do total de casos de tuberculose no mundo. Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.

Cada paciente com tuberculose pulmonar que não se trata pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. Alguns fatores contribuem para a disseminação da doença, tais como a pobreza e má distribuição de renda, a

AIDS, o alcoolismo, a desnutrição, as más condições sanitárias e a alta densidade populacional.

 

 

Assessoria